Antihipertensivos x Antibióticos


O boletim do CRF-SP dessa semana trouxe uma matéria sobre interação medicamentosa, falando sobre o risco de queda brusca de pressão arterial quando se faz uso de antihipertensivos com antibióticos.
A classe de antihipertensivos mencionada é a dos bloqueadores de canal de cálcio e entre os antibióticos, os macrolídeos, porém excluindo a azitromicina.
Abaixo segue o link para leitura completa no boletim:

http://www.crfsp.org.br/joomla/index.php?option=com_content&view=article&id=2438:interacao-medicamentosa&catid=40:noticias&Itemid=87



Escopolamina x Metoclopramida


Escopolamina é um fármaco anticolinérgico que exerce atividade espasmolítica sobre a musculatura lisa do trato gastrintestinal, geniturinário e vias biliares.

Metoclopramida é um fármaco utilizado como antiemético e estimulante peristáltico, atuando como antagonista da dopamina.

INTERAÇÃO: A utilização concomitante destes fármacos pode resultar na diminuição da eficácia de ambos no trato gastrintestinal, uma vez que o objetivo do uso de escopolamina, por meio da ação anticolinérgica, é o de favorecer os efeitos da dopamina. Estes mesmos efeitos pretendidos serão antagonizados com a administração de metoclopramida. 

Ambroxol x Antibacterianos


Administrar o cloridrato de ambroxol junto com antibacterianos como amoxicilina, cefuroxima e eritromicina, produz maiores concentrações destes no tecido pulmonar, segundo consta na própria bula do fabricante. Não é mencionado se a interação se refere especificamente a estes fármacos ou a suas respectivas classes (penicilinas, cefalosporinas e macrolídeos), portanto, é interessante investigar cada caso, assim como quando o tratamento envolver qualquer outro antibacteriano não citado.

Os artigos mais populares