Agranulocitose


A agranulocitose é uma doença aguda do sangue que é caracterizada pela redução ou ausência de células como os neutrófilos, basófilos e eosinófilos (leucócitos granulosos). O problema decorrente desta alteração sanguínea é o maior risco de infecções ao qual o paciente fica submetido.

Entre as causas para que esta condição se desenvolva, podemos citar o uso de determinados medicamentos (ex: dipirona, sulfonamidas, fenotiazinas), exposição à radiação, complicações causadas pelo HIV e fatores genéticos.

Alguns sinais ou sintomas que poderão surgir são divididos no período prodrômico e fase aguda. No período prodrômico podem ocorrer dor de garganta, ulcerações da mucosa bucal, febre e calafrios. Já na fase aguda é possível observar astenia, prostração, pneumonia, infecção do trato urinário e ulceração vaginal. Complicações poderão ocorrer, exigindo cuidados intensivos.

O diagnóstico engloba a anamnese associada às análises laboratoriais necessárias. Para que seja possível tratar o paciente, é preciso identificar o fator que gerou a condição e interromper imediatamente a exposição, além da hospitalização e atenção às infecções instaladas.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares