Patogênese do AVC Isquêmico


As lesões trombóticas, embólicas e lacunares constituem os principais mecanismos de ocorrência do acidente vascular cerebral (AVC) isquêmico, sendo o trombótico responsável por 40% dos casos nos quais há comprometimento de artérias de médio e grande calibre.

O avanço nos métodos de diagnóstico permitiu a maior detecção dos casos de AVC embólico, os quais correspondem a 16%, sendo a maioria de origem cardíaca. As lesões de pequeno tamanho são associadas à ocorrência de AVC lacunar, que atinge até 20% dos casos e compromete pequenas artérias ou arteríolas cerebrovasculares.

Vasculopatias inflamatórias, como as arterites e as de origem infecciosa, e não inflamatórias, como displasia fibromuscular e dissecção de artéria pós-trauma, são outras possibilidades relacionadas à patogênese do AVC, com menor frequência de casos.

Além disso, é possível citar ainda outras condições que são causas possíveis, dentre as quais: trombocitose, deficiência de antitrombina III e púrpura trombocitopênica trombótica.   




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares