Febre e Efeito Antipirético


A perda e a produção de calor no organismo são eventos controlados pelo hipotálamo, de forma a manter o equilíbrio necessário da temperatura corporal.

As bactérias possuem endotoxinas que provocam a liberação de interleucinas dos macrófagos, as quais, por sua vez, induzem a produção de prostaglandinas que irão elevar o ponto de ajuste da temperatura e gerar o estado febril. Este, no entanto, não é o único mecanismo responsável pela febre.

A atividade farmacológica dos antipiréticos não é totalmente esclarecida, mas é provável a sua ação no hipotálamo, onde elevam o limiar da dor e reduzem a temperatura corporal. Os fármacos comumente utilizados para o controle da febre são o paracetamol e a dipirona.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares