Digitálicos (Glicosídeos Cardíacos)


Os digitálicos, ou glicosídeos cardíacos, são substâncias que derivam de plantas da família da dedaleira (Digitalis sp.). São eficazes no tratamento da Insuficiência Cardíaca Congestiva (ICC). Presentes em diversas plantas e em determinadas espécies de sapos, estes compostos apresentam em comum um núcleo esteroidal de aglicona ligado a um anel de lactona insaturado nas estruturas químicas que os compõem.

No final do século XVIII foi sugerida pela primeira vez a provável ação dos digitálicos sobre o coração, mas somente em 1910 se observou seu efeito estimulante sobre a musculatura cardíaca, tendo a partir desta data seu efeito reconhecido. Nos anos seguintes, a eficácia clínica da digoxina foi questionada, até que na década de 1990 estudos demonstraram a eficácia e a segurança no tratamento da ICC com ritmo sinusal.





A digoxina passou então a ser o glicosídeo cardíaco mais prescrito, por apresentar, entre outros aspectos, um evidente perfil farmacológico, possibilidade de mensuração do nível sérico e apresentação em diferentes vias de administração.

Também conhecidos como cardiotônicos, estes fármacos atuam aumentando a força de contração e o débito cardíaco por meio da alteração na distribuição iônica através da membrana celular. A digoxina é o principal representante deste grupo e largamente utilizada na prática clínica.

Fonte: infoescola




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares