Sistema Nervoso Autônomo


O sistema nervoso autônomo representa a parte do sistema nervoso cujas atividades não estão sob o controle voluntário direto, ficando associadas às funções viscerais, ritmo cardíaco, fluxo sanguíneo, secreção digestiva e secreção de algumas glândulas. A sua função é ajustar certas atividades do organismo a fim de manter a sua homeostase.





O conceito de sistema nervoso autônomo é essencialmente funcional. Em termos anatômicos é formado por aglomerados de células nervosas localizadas no sistema nervoso central, por fibras que saem deste mesmo sistema através dos nervos cranianos e espinais e pelos gânglios nervosos situados no curso dessas fibras.





Por sua anatomia e funções, o sistema nervoso autônomo é formado de duas partes distintas segundo critérios anatômicos, fisiológicos e farmacológicos: o sistema simpático e o sistema parassimpático, tendo a noradrenalina e a acetilcolina, respectivamente, como os mais importantes neurotransmissores.

A noradrenalina interage com receptores adrenérgicos, os quais são divididos em alfa e beta e suas subdivisões. A acetilcolina interage com receptores colinérgicos, encontrados como muscarínicos e nicotínicos, também apresentando subdivisões.

Para saber mais a respeito dos receptores envolvidos na ação do sistema nervoso autônomo, acesse os links abaixo:

- Receptores alfa-adrenérgicos:
http://www.interacaomedicamentosa.com/2016/10/receptores-alfa-adrenergicos.html

- Receptores beta-adrenérgicos:
http://www.interacaomedicamentosa.com/2016/10/receptores-beta-adrenergicos.html

- Receptores colinérgicos: 
http://www.interacaomedicamentosa.com/2016/10/receptores-colinergicos-acetilcolina.html



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares