Tratamento de Alzheimer pode ter efeito contrário


A donepezila é um fármaco indicado para o tratamento sintomático de Alzheimer, cujo mecanismo de ação corresponde à inibição seletiva reversível da enzima acetilcolinesterase.

A donepezila foi testada como um possível tratamento para a deficiência cognitiva leve em ensaio clínico financiado pelo governo norte-americano em 2005, porém não aprovada pelo FDA. Mesmo diante deste resultado, prescrições "off label" para tratar comprometimento cognitivo leve continuaram acontecendo.

Ocorre que tomando como ponto de partida os dados coletados durante este estudo de 2005, Louis De Beaumont e outros pesquisadores descobriram que as pessoas com uma variação genética enzimática tiveram resultados opostos quando submetidas ao tratamento, apresentando queda no desempenho cognitivo ao invés de melhoria. A constatação sugere a necessidade de testes genéticos que possam justificar a prescrição.

Segundo a equipe, os resultados reforçam a necessidade de avaliação dos riscos e benefícios do medicamento, discutindo as opções com parentes e familiares. Tomar alguma medida para tratar o paciente, nestes casos, pode ser pior do que deixá-lo sem a terapia farmacológica.

Fonte: http://www.saudecuriosa.com.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares