Zika: Atrofia testicular e redução de testosterona


Novo estudo conduzido por pesquisadores da Universidade de Yale demonstrou que o vírus da zika pode reduzir os testículos e afetar as células produtoras de testosterona. Resultados de testes em camundongos apontam que o vírus interfere na reprodução masculina.

Os pesquisadores infectaram camundongos machos com uma cepa não letal do vírus e monitoraram a sua presença em diferentes tipos de células. Concluiu-se que, mesmo após a remoção viral do sangue, a replicação prosseguiu em células que fornecem testosterona aos testículos. Níveis elevados do vírus também foram detectados na região onde o esperma é armazenado.

Passados vinte e um dias da infecção, os testículos dos animais infectados estavam significativamente menores em relação aos dos ratos que não receberam o vírus, indicando, assim, atrofia testicular progressiva. Do mesmo modo, verificou-se redução dos níveis de testosterona, sugerindo que a fertilidade masculina pode ser prejudicada pela infecção.

Há necessidade de estudos em longo prazo para identificar se os testículos se recuperam da atrofia. Quanto à fertilidade, os pesquisadores recomendam submeter os homens infectados a exames.

Fonte: https://noticias.uol.com.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares