USP estuda uso de canabidiol como antidepressivo


Um estudo realizado na Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP – USP) analisa medicamentos utilizados no tratamento de depressão e de ansiedade. O objetivo do estudo é entender o efeito de duas substâncias sob o cérebro: os endocanabinoides (receptores encontrados no sistema nervoso) e o CBD, ou canabidiol (substância encontrada na Cannabis).  

Segundo Alline de Campos, pesquisadora da FMRP-USP, uma das motivações da pesquisa é que grande parte dos antidepressivos disponíveis possuem um período de latência em média de 4 semanas. Significa dizer que o paciente sentirá a melhora de seus sintomas após um mês de tratamento. Isso, aliado ao grande número de efeitos adversos que esses fármacos podem causar, desestimulam o tratamento.

Alline explica que o estudo busca compreender se essas substâncias podem se tornar um alternativa para reduzir a latência, assim como os efeitos adversos dos fármacos disponíveis na atualidade. A pesquisadora afirma que a principal hipótese é a de que tanto o CBD quanto os antidepressivos aumentam a produção dos canabinóides endógenos, o que poderia auxiliar na resposta clínica dos pacientes que estariam sob esse tratamento.

Em testes realizados com modelos animais em situações de estresse crônico, a pesquisa indica que o uso tanto do CBD quanto dos endocanabinoides têm menor tempo de latência em relação aos outros medicamentos, reduzindo em média uma semana. Alline explica ainda que situações de estresse podem reduzir as sinapses, quadro que é recorrente entre pessoas com transtornos de ansiedade e depressão.

Pesquisas anteriores já haviam estudado os efeitos do CBD em pacientes com distúrbios psiquiátricos, tomando como exemplo os experimentos dos docentes Antônio Zurardi e Francisco Guimarães, da FMRP-USP, realizados em 1993. Estes já demonstravam que o CBD produzia efeitos ansiolíticos em voluntários sadios expostos a situação de estresse.

Fonte: jornaldocampus

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCZhfi7p4FFhIHYVaFyxMjJw


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares