Associação de captopril e hidroclorotiazida


A associação de captopril, o precursor dos IECA, à hidroclorotiazida, em dose baixa, o mais prescrito diurético tiazídico, oferece vantagens características do anti-hipertensivo ideal, tais como controle da pressão arterial, redução da mortalidade cardiovascular, proteção cardíaca e renal, custo acessível e baixa incidência de efeitos colaterais.

Em estudo realizado em São Paulo, no período de tratamento houve redução progressiva da pressão arterial sistólica (PAS) e da diastólica (PAD). A análise estatística mostrou que a PAS, após quatro semanas de tratamento, era significantemente menor do que ao final do período placebo e que houve redução adicional estatisticamente significativa após oito e doze semanas de tratamento. Da mesma forma, a PAD passou de 103±9 após o período placebo para 95±11, 91±9 e 86±8mmHg após quatro, oito e doze semanas de tratamento.





No que se refere a tolerabilidade, 14% dos pacientes relataram efeitos adversos após o período placebo e 15, 17 e 20% após quatro, oito e doze semanas de tratamento. Foram referidos sintomas e sinais diversos, tais como tosse, dor muscular, hipotensão, prurido cutâneo, náuseas, pirose, disfunção sexual, cefaleia e irritabilidade.

A associação de captopril com hidroclorotiazida, independentemente do critério empregado para análise, é eficaz e apresenta boa tolerabilidade, sendo indicada como monoterapia em dose única diária para hipertensos leves e moderados. Foi demonstrado também que houve aumento da eficácia com o aumento da dose diária.

Fonte: scielo.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares