Benzodiazepínicos - Características


Grupo de fármacos que apresentam propriedades ansiolíticas, sedativo-hipnóticas, anticonvulsivantes ou ainda relaxante muscular. Os efeitos tóxicos parecem ser conseqüentes de sua ação direta sobre o Sistema Nervoso Central. Apesar de existirem diferenças significativas de farmacocinética entre seus numerosos compostos, não parece haver superioridade de um sobre outro quando se toma por base apenas a farmacocinética.

Em geral, os benzodiazepínicos (BZD) são rápida e completamente absorvidos por via oral. No entanto, alguns deles, como o clordiazepóxido, levam horas para atingirem concentrações sangüíneas máximas. A ligação proteica plasmática é variável e praticamente todos são metabolizados no fígado por oxidação ou conjugação, com formação de metabólitos (muitos dos quais ativos). A excreção é renal.





Uma das classificações possíveis deste grupo de fármacos é feita conforme sua meia-vida de eliminação, de acordo como segue: ação muito curta – midazolam; ação curta – alprazolam e lorazepam; ação intermediária – clordiazepóxido, diazepam, clonazepam e flurazepam.

Estudos sugerem que os benzodiazepínicos interagem em um receptor específico com um modulador proteico endógeno que antagoniza a ligação com o GABA, potencializando os seus efeitos. Certos benzodiazepínicos estão associados com dependência e alguns produzem reações de abstinência mais intensas do que outros.

Fonte: saude.pr.gov.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares