Sinalização Celular


Um dos principais mecanismos que garantem o funcionamento integrado nos organismos pluricelulares é o da sinalização celular. As células se comunicam, mandando sinais elétricos ou químicos, os quais regulam as atividades celulares, respostas a estímulos do meio ambiente e outras.

Este estudo é de importância para a compreensão de diversas atividades metabólicas e até mesmo de disfunções na atividade celular, como em doenças autoimunes e nas neoplasias. Vejamos as diferentes formas pelas quais ocorre a sinalização celular:

- Sinalização dependente de contato: proteínas ligadas à membrana plasmática de uma célula podem interagir com receptores de uma célula adjacente. A substancia indutora não é secretada, ficando na superfície da célula sinalizadora.

- Sinalização parácrina: as moléculas sinalizadoras (mediadores locais) agem em múltiplas células-alvo, próximas do local de sua síntese. Exemplo: Neurotransmissores.

- Sinalização autócrina: a célula responde a substâncias liberadas por ela mesma. As moléculas sinalizadoras são os mediadores locais, como por exemplo, alguns fatores de crescimento.

- Gap Junctions: os sinais são transmitidos para células imediatamente adjacentes através das membranas (por componentes lipídicos ou proteicos). Exemplo: Transmissão da despolarização em células cardíacas.

- Sinalização Endócrina: os sinais são hormônios transmitidos a diversas localidades do organismo via corrente sanguínea.

Fonte: abcdamedicina


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares