Bloqueadores dos canais de cálcio


Os antagonistas do cálcio terapeuticamente importantes atuam sobre os canais do tipo L, compreendendo, assim, três classes quimicamente distintas e representadas por verapamil, diltiazem e nifedipino/anlodipino.

Os fármacos de cada uma dessas classes ligam-se às subunidades α-1 do canal de cálcio cardíaco do tipo L, mas em locais distintos e que vão interagir alostericamente entre si e com o maquinário de controle da passagem de cálcio, impedindo assim sua abertura e, consequentemente, reduzindo a entrada de cálcio. Na musculatura lisa causam dilatação arterial/arteriolar generalizada e diminuição de sua resistência, reduzindo dessa forma a pressão arterial.

O nifedipino para uso sublingual, apesar de sua popularidade nas unidades de emergência de todo o Brasil, inclusive em serviços ligados a escolas médicas, tem sofrido críticas severas pelos especialistas nacionais e internacionais, pois a queda da pressão arterial pode ocorrer de forma abrupta e inesperada, determinando hipofluxo em órgãos nobres, com desastrosas consequências.

Fonte: PUCPR




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares