Medidas farmacológicas no tratamento da cinetose


A meclizina é um fármaco antagonista histaminérgico H1 de primeira geração, com propriedades anticolinérgicas, antieméticas, antiespasmódicas, utilizado na prevenção e no tratamento da tontura, náuseas e/ou vômitos. Tem sido amplamente utilizada na prevenção e no tratamento da cinetose.

Sua ação farmacológica é atribuída à capacidade de bloquear os receptores H1 da histamina do centro do vômito no tronco encefálico e pela diminuição da excitabilidade do sistema vestibular. A meclizina difere dos outros anti-histamínicos pela sua duração prolongada, pela menor incidência de sonolência e ausência de efeitos extrapiramidais. Quando comparada a ondansetrona, apresenta melhor perfil de segurança cardiovascular. É considerado um fármaco de categoria B pelo FDA, sendo opção terapêutica na gestação.

O dimenidrinato é também indicado para os casos de cinetose, apresenta início de ação rápida, porém associada a maior percepção dos efeitos de sonolência, redução dos reflexos e da atenção e com menor duração do efeito farmacológico.

Outra opção terapêutica é associar os depressores vestibulares aos medicamentos procinéticos, como a domperidona, bromoprida ou metoclopramida, potencializando assim seus efeitos antieméticos.

Fonte: Revista Equilíbrio Corporal e Saúde




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares