Opiáceos procedentes da China disparam mortes por overdose no Canadá


O Canadá sofre uma epidemia causada pelos opiáceos. A imagem de consumidores em busca de uma experiência ligada à diversão foi substituída por pessoas viciadas em analgésicos legais, que recorrem cada vez mais aos traficantes para adquirir esses medicamentos e também heroína.

Segundo um índice elaborado pela Universidade de Wisconsin com dados da Organização Mundial da Saúde, o Canadá é o maior consumidor per capita de opiáceos legais no mundo.

O ponto nevrálgico desta epidemia é a província da Columbia Britânica, embora a onda de mortes já tenha avançado para o leste. Em 2016, 914 pessoas morreram de overdose nessa região, 79% a mais do que em 2015. Em janeiro e fevereiro de 2017, 218 indivíduos já faleceram pela mesma causa. Em Alberta, o número de vítimas aumentou 91% nestes dois primeiros meses, em comparação com o mesmo período em 2016. Saskatchewan e Manitoba também registaram alta.





Além de um consumo desenfreado de analgésicos de venda legal, a epidemia teve como origem o fato de os traficantes misturarem suas mercadorias com fentanil, um opiáceo 40 vezes mais potente que a heroína. Também foi detectada a presença de carfentanil, cem vezes mais potente que o fentanil. Ambos os produtos provêm principalmente da China.

As autoridades manifestaram seu temor de que este fenômeno golpeie em cheio as populosas províncias de Ontario e Québec. Não há cifras de 2015 e 2016 para esses lugares, mas a imprensa noticiou várias mortes por fentanil nos últimos meses em cidades como Toronto, Hamilton, Montreal e Québec.

"O fentanil está cada vez mais presente nas ruas. As amostras que tomamos indicam isso. As apreensões da polícia também nos preocupam”, afirma Guy-Pierre Lévesque, fundador da ONG Méta d'Âme, de Montreal, que presta apoio a farmacodependentes.

Fonte: Elpais




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares