Ação dos Antimicrobianos


Os principais pontos de ação dos antibióticos são a inibição da síntese do peptideoglicano da parede celular bacteriana, lesão da membrana citoplasmática e interferência na síntese de ácido nucléico e proteínas.

Inibição da síntese da Parede Celular

A parede celular da bactéria é formada por peptideoglicano. A penicilina e outros antibióticos impedem a síntese completa dele, consequentemente enfraquecendo a parede celular e causando lise. Como as células humanas não possuem peptideoglicano, a penicilina possui baixa toxicidade para a célula do hospedeiro.

A síntese dos componentes do peptideoglicano é afetada por antibióticos β-lactâmicos (penicilinas e cefalosporinas).





Inibição da síntese protéica

A biossíntese de DNA, RNA e proteínas envolve um número de reações bioquímicas complexas. Como a síntese proteica é uma característica comum a todas as células, tanto as procariontes quanto as eucariontes, não é um alvo para a toxicidade seletiva. Porém esta síntese é diferente entre as bactérias e as células do hospedeiro, pois existem diferenças entre seus ribossomos.

Vários antibióticos realizam ações inibitórias, interferindo com as diversas etapas de síntese protéica. São exemplos a estreptomicina, tetraciclina, cloranfenicol e rifampicina.





Danos à membrana plasmática

As polimixinas rompem os fosfolipídeos, destruindo a característica normal de permeabilidade da membrana, deixando escapar substâncias essenciais das células e causando morte celular.

Os antibióticos que agem na membrana plasmática possuem grupamentos básicos (NH3+) e uma cadeia lateral de ácidos graxos. O ácido graxo, quando alcança a membrana plasmática, mergulha na sua parte lipídica e a porção básica permanece na superfície. Essa intercalação de moléculas provoca desorganização, resultando na saída dos componentes celulares e morte da bactéria.

Fonte: infoescola.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares