Atropina - História, intoxicação e tratamento


A molécula base anticolinérgica é a atropina, derivada da planta Atropa belladonna. As preparações dessa planta eram utilizadas desde o Império Romano como veneno, tendo em Átropos - divindade responsável por cortar a linha da vida - a origem de seu nome. Já o termo belladonna deriva do uso dessa preparação por mulheres italianas para dilatar a pupila.





A intoxicação atropínica ocorre principalmente em crianças que, inadvertidamente, comem plantas contendo alcaloides belladonna. O quadro clínico envolve xerodermia (pele seca), hipertermia (inibição de sudorese), xerostomia, estimulação do SNC, rubor, distensão abdominal e retenção urinária.

O tratamento inclui o uso de anticolinesterásicos, sondas vesical e retal, sedação e compressas com gelo.

Fonte: Manual de Farmacologia FMUSP




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares