Classificação da Insulina


As insulinas são classificadas com relação à duração da ação. Podem ser: regulares, ultrarrápidas, isófanas ou ultralentas. É importante considerar que, quanto maior o pico de ação, maior o risco de hipoglicemia.

Regular: é a única solúvel e isso é importante, pois é a única insulina que pode ser administrada de forma EV. Apresenta início rápido e duração curta, sendo, portanto, útil para controlar a glicemia pós-prandial - é aplicada cerca de 30min antes da alimentação.


Ultrarrápida: também apresenta início de ação rápido e duração curta, sendo conveniente ao paciente, pois ele pode se alimentar cerca de 5min após a aplicação.





Isófana (NPH) ou insulina humana: apresenta, além da insulina, protamina e zinco, que levam a uma precipitação do conteúdo e à consequente absorção mais lente. A asociação confere aspecto leitoso, sendo facilmente distinguida das demais. Utilizada para controle da glicemia basal.

Ultralenta: é utilizada para controlar a glicemia basal, assim como a NPH, requerindo apenas uma aplicação diária (meia-vida longa). Os tipos principais são a insulina zinco e glargina.

Fonte: Manual de Farmacologia FMUSP




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares