Crianças que não tomam vacinas podem ser mais saudáveis


Foi realizada pesquisa na tentativa de provar que crianças vacinadas eram mais propensas a sofrer de asma, eczema, infecções de ouvido, hiperatividade e outras condições crônicas. Além disso, foi identificado que houve aumento de 1000% na incidência de amigdalite nas crianças vacinadas.

O primeiro estudo: Nova Zelândia - 1992

A IAS (Immunisation Awareness Society) realizou pesquisa buscando verificar a saúde das crianças. Os resultados indicaram que as crianças não vacinadas eram cinco vezes mais saudáveis em relação às vacinadas.

Um fato curioso foi notado pelos pesquisadores: 92% das crianças que haviam recebido vacina contra sarampo necessitavam de uma operação de amigdalectomia, indicativo de maior suscetibilidade à amigdalite após vacinação.





O segundo estudo: Alemanha - 2011

Baseando-se nos resultados da Nova Zelândia, pesquisadores alemães realizaram estudo incluindo 8.000 crianças não vacinadas com idade entre 8 e 18 anos. Os resultados também mostraram que crianças vacinadas foram até 500% mais propensas a adquirir uma gama de doenças e distúrbios, se comparadas às que não receberam nenhum tipo de vacina.

O Dr. Andreas Bachmair, responsável pelos resultados, afirmou que o aparecimento de sinusite, verrugas, doenças cutâneas, infecções de ouvido, diabetes e epilepsia, além de outros transtornos, foi muito menor nas crianças não vacinadas.

Apesar dos resultados encontrados nestas duas pesquisas, a conclusão é a de que sempre se consulte o médico de confiança para a tomada de decisão em relação à saúde das crianças. Ninguém deve tomar iniciativas neste sentido por conta própria.

Fonte: diariodobrasil.org


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares