Farmacologia de Cloxazolam


A partir de um grande número de investigações eletrofisiológicas, sabe-se que o cloxazolam e outros benzodiazepínicos potencializam as ações do neurotransmissor ácido gama-aminobutírico (GABA) no seu receptor.

Acredita-se que os benzodiazepínicos produzam seus efeitos evidentes modulando o sistema GABA no cérebro, já que este efeito de reforço GABA foi encontrado em vários sistemas biológicos diferentes.





Em experimentos com animais, cloxazolam exerce efeitos tranquilizantes, anticonvulsivantes e de habituação. Investigações neurofisiológicas indicam que as propriedades tranquilizante e anticonvulsivante são devidas à ação inibitória no sistema límbico e do hipotálamo; a sedação (inibição do sistema de alerta) é menos pronunciada.


Cloxazolam apresenta efeito relaxante muscular menos pronunciado que os tranquilizantes menores adotados como padrão. Em humanos, as doses terapêuticas produzem alívio principalmente da ansiedade, do medo, da inquietude, da tensão, da agitação, dos sintomas depressivos e de vários tipos de insônia, não causando, de modo geral, sonolência ou ataxia.

O efeito relaxante muscular é menor em comparação com tranquilizantes clássicos. Em doses terapêuticas, elimina principalmente a ansiedade, tensão e vários tipos de insônia, geralmente sem causar sonolência ou ataxia.


Fonte: Anvisa




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares