Fluoxetina: Resultados de eficácia na depressão


Doses diárias: a eficácia de fluoxetina para o tratamento de pacientes com depressão (acima de 18 anos) foi comprovada em estudos clínicos placebo-controlados de 5 e 6 semanas. O fármaco mostrou ser significantemente mais eficaz que o placebo conforme mensurado pela Escala de Depressão de Hamilton (HAM-D).

Também foi acentuadamente mais eficaz que o placebo na sub-pontuação da HAM-D para humor deprimido, distúrbio do sono e sub-fator de ansiedade. Dois estudos clínicos controlados de 6 semanas, comparando fluoxetina 20 mg e placebo, mostraram que doses diárias apresentam boa eficácia no tratamento de pacientes idosos (acima de 60 anos de idade) com depressão.





Nesses estudos, fluoxetina produziu taxa de resposta e de remissão significativamente mais altas, definidas respectivamente, por uma diminuição de 50% na pontuação da HAM-D. A tolerância foi boa e a taxa de interrupção do tratamento devido a eventos adversos não foi tão diferente quando se comparou o fármaco com placebo (12% para fluoxetina e 9% para o placebo).

Um estudo foi conduzido envolvendo pacientes ambulatoriais deprimidos que responderam ao final de uma fase inicial de tratamento aberto de 12 semanas com fluoxetina 20mg/dia. Estes pacientes foram randomizados para continuarem no estudo duplo-cego com fluoxetina 20mg/dia ou com placebo.

Em 38 semanas (50 semanas totais), uma taxa de recaída estatisticamente mais baixa foi observada em pacientes tomando fluoxetina comparada àqueles usando placebo.

Fonte: Anvisa




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares