Impacto da maconha sobre doenças (Parte 1)


1. AIDS / HIV

Em um estudo humano de 10 fumantes de maconha HIV-positivos, os cientistas descobriram que pessoas que fumavam maconha se alimentavam melhor, dormiam melhor e tinham melhor humor, além de sofrerem menos com dor neuropática.

2. Alzheimer

A maconha medicinal e alguns dos produtos químicos da planta têm sido usados ​​para ajudar aqueles que sofrem com Alzheimer a ganhar peso. Em um estudo celular, os investigadores descobriram que a maconha retardava o progresso de depósitos de proteína (beta-amiloide) no cérebro. Os cientistas acreditam que estas proteínas tenham relação com a causa da doença.





3. Artrite

Em estudo com 58 pacientes usando derivados de maconha verificou-se que eles sentiam menos as dores da artrite e dormiam melhor. Outra revisão de estudos concluiu que a maconha pode ajudar a combater a inflamação que causa a dor.


4. Asma

Os estudos são contraditórios, mas alguns trabalhos iniciais sugerem que a maconha reduz a asma induzida pelo exercício. Outros estudos com células mostraram que fumar maconha poderia dilatar vias respiratórias humanas, facilitando a passagem do ar. Entretanto, alguns pacientes experimentaram sensação de aperto no peito e na garganta.





5. Câncer

Estudos em animais mostraram que alguns extratos de maconha podem matar determinadas células cancerosas. Outros estudos celulares mostram que ela pode parar o crescimento do câncer e, em camundongos, o THC, o ingrediente psicoativo da maconha, melhorou o impacto da radiação sobre as células cancerosas. A maconha também pode evitar a náusea que geralmente acompanha a quimioterapia, extremamente agressiva e de amplo espectro, usada para tratar o câncer.

Fonte: hypescience.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares