Prometazina: precursor da Clorpromazina



No final da década de 1930, comprovou-se que um derivado da fenotiazina, a prometazina, tem efeitos sedativos. A partir de 1940, foram realizadas tentativas de tratar a agitação de pacientes psiquiátricos com a prometazina, além de se utilizarem também outros anti-histamínicos, mas sem muito sucesso.

Ainda neste período, descobriu-se que a prometazina prolongava o tempo de sono induzido por barbitúricos em roedores. A descoberta gerou a decisão de inserção da prometazina na prática de anestesia como agente potencializador.





O trabalho que passou a ser realziado nesta área estimulou a pesquisa de novos derivados fenotiazínicos que servissem como potencializadores anestésicos. Entre 1949 e 1950 a clorpromazina foi então sintetizada por Charpentier.


Pouco tempo depois foi verificada as propriedades da clorpromazina na diminuição da vigília e tendência à promover o sono. Estas ações centrais passaram a ser chamadas de ataráxicas ou neurolépticas.

Fonte: Goodman & Gilman


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares