Consulta Pública para Lenalidomida


Entre os dias 20 e 29 de setembro, cidadãos, entidades sociais e representantes do setor de medicamentos podem contribuir com o regulamento de uso da lenalidomida no País. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou nesta quarta-feira (13/09) a Consulta Pública 393/2017, que propõe regras para o controle e monitoramento do medicamento.

A lenalidomida é um substância nova para o tratamento de pacientes com Mieloma Múltiplo Refratário ou que reapareceu (MMRR) que receberam ao menos um esquema prévio de tratamento. Apesar de auxiliar no combate a essa doença, o medicamento traz um risco sério de provocar malformações congênitas graves. Ou seja, o uso desta substância pode levar ao nascimento de bebês malformados e também à morte dos recém-nascidos. Esses efeitos são chamados de teratogênicos.

O produto é similar à talidomida, um conhecido teratógeno usado no tratamento de pessoas com hanseníase, mas que também pode provocar malformações congênitas graves com risco à vida. Por causa desses riscos, o futuro regulamento da substância deverá estipular requisitos essenciais relacionados à distribuição, especialmente quanto a situações de gravidez.

Fonte: Anvisa




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares