Estudo comparativo entre diazepam e buspirona como ansiolíticos


Os benzodiazepínicos estão entre os fármacos mais prescritos no mundo, devido principalmente à sua ação ansiolítica e hipnótica, além de possuir ação miorrelaxante e anticonvulsivante. Por conta disso, estima-se que o consumo de benzodiazepínicos dobra a cada cinco anos.

Embora sejam fármacos relativamente seguros, restrições à sua utilização têm sido cada vez maiores, devido à incidência dos efeitos colaterais, relacionados à depressão do sistema nervoso central. Em relação aos benzodiazepínicos, a dependência pode desenvolver-se em dias ou semanas em decorrência do uso contínuo, visto que os principais sintomas de descontinuação do uso são opostos ao efeito terapêutico esperado – alivio da insônia, depressão, ansiedade e dor – ou intensificação da recorrência dos sintomas originais.

A buspirona é uma droga de escolha que tem se mostrado bastante eficaz no tratamento da ansiedade, pois apresenta menos efeitos colaterais em relação ao diazepam, comprovados seus efeitos em comparação a outros ansiolíticos. Diferentemente dos benzodiazepínicos, que possuem propriedades anticonvulsivantes e miorrelaxantes, a buspirona é considerada ansioseletiva, por ser desprovida de outras ações atribuídas aos benzodiazepínicos.





Outra importante diferença entre a buspirona e os benzodiazepínicos é a ausência de depressão significativa no sistema nervoso central em pacientes recebendo doses terapêuticas de buspirona, mesmo na presença de álcool. Isso se dá pela sua maior seletividade a receptores específicos, cuja ação ansiolítica está ligada diretamente a receptores serotoninérgicos e dopaminérgicos.

Em estudo, concluiu-se que com base nos resultados obtidos, que não houve diferença significativa no efeito ansiolítico de diazepam e buspirona, visto que ambos apresentaram os mesmos efeitos nos testes realizados.

Diante dos resultados encontrados, infere-se que o diazepam é indicado quando se deseja um efeito mais duradouro, devido à sua ação prolongada no organismo; já a buspirona depende de alguns fatores, como o tempo de ação, via de administração e interação com outros fármacos. Associa-se ainda, à buspirona, menos efeitos colaterais significativos.

Fonte: Revista Saúde em Foco




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares