Tratamento de intoxicação por paracetamol com acetilcisteína


A n-acetilcisteína é um antídoto para intoxicação por paracetamol. Este fármaco é precursor da glutationa, diminuindo a toxicidade do paracetamol por elevar o depósito de glutationa hepática e também, possivelmente, por outros mecanismos. Ela ajuda a prevenir a hepatoxicidade desativando o metabólito tóxico NAPQI antes que cause dano às células hepáticas. No entanto, ela não reverte o dano já causado às células hepáticas.

Na intoxicação aguda, n-acetilcisteína é recomendada se a hepatotoxicidade for provavelmente baseada na dose do paracetamol ou em seu nível sérico. A eficácia é maior se introduzida em até 8h após a ingestão do paracetamol. Após 24h, o benefício do antídoto é questionável.

A dose de impacto da n-acetilcisteína VO é de 140 mg/kg. Esta dose é seguida por 17 doses adicionais de 70 mg/kg, a cada 4h. O gosto da n-acetilcisteína não é agradável; ela é administrada diluída 1:4 em bebida carbonada ou suco de fruta, podendo ainda causar vômitos. Se estes ocorrerem, pode-se utilizar antiemético.

Se os vômitos ocorrerem após 1h da ingestão do medicamento, é necessário repetir a dose. No entanto, o vômito pode ser prolongado e pode limitar o uso oral. Reações alérgicas não são comuns, mas ocorreram com uso oral e IV.

Fonte: msdmanuals.com




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares