Estudo de contraceptivo natural e unissex


Um estudo feito por três biólogas da universidade de Berkeley, California, relatou uma forma de contraceptivo de uso unissex que, basicamente, acaba com a força dos espermatozoides. A substância utilizada foi a pristimerina, conhecida na Medicina Tradicional Chinesa.

Nas mulheres, a progesterona é conhecida por regular, com a ajuda do estrogênio, o ciclo menstrual. Porém, outra função do hormônio é a de fornecer energia aos espermatozoides, conforme eles tentam romper a parede do óvulo. A pristimerina atua na mesma via da progesterona; entretanto, ao invés de fornecer energia aos espermatozoides, os inutiliza por meio de reações químicas.

A promessa é a de um anticoncepcional natural, sem efeitos colaterais e que pode ser administrado em mulheres e homens. A questão ética também entraria como um benefício associado a esta substância, pois ela evita a formação do zigoto, de forma a se isentar de críticas religiosas (uma vez que o início da vida se daria após a fecundação e esta não chega a ocorrer).

Fonte: universointeligente.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares