Ação do Lansoprazol sobre a produção de ácido gástrico e sobre a pepsina


1. Sobre a produção de ácido gástrico 

O volume de ácido gástrico estimulado pelo alimento é reduzido em 90% com lansoprazol 30 mg, durante sete dias. O lansoprazol aumenta o pH intragástrico de três a cinco de modo similar ao omeprazol e ao pantoprazol. Com 60 mg induz a inibição total da secreção de ácido gástrico em 24 horas e volta ao normal dentro de três a cinco dias após a cessação da dose. A ação farmacológica do lansoprazol depende da concentração e de seus metabólitos ativos dentro das células parietais.

A supressão de ácido gástrico pelo lansoprazol 30 mg ao dia, em voluntários saudáveis, foi superior ao omeprazol (20 mg ao dia), pantoprazol (40 mg ao dia) e ranitidina (50 mg quatro vezes ao dia). Nos pacientes com úlcera duodenal o lansoprazol é duas vezes mais potente que omeprazol na inibição de ácido gástrico.

2. Sobre a pepsina 

Lansoprazol inibe a atividade do pepsinogênio, diminuindo a secreção da pepsina. A inibição da secreção da pepsina e a sua atividade são maiores quando o lansoprazol (30 mg) é administrado sete dias durante à noite (67% a 88%), contra (45% a 58%) durante o dia. Lansoprazol 30 mg diminui a produção da pepsina na hipoglicemia estimulada pela insulina em 56% a 88%.

Fonte: moreirajr




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares