Relação entre antidepressivos e hiponatremia


Os transtornos de humor e ansiedade são prevalentes e algumas das medicações mais comumente utilizadas para seu tratamento são os antidepressivos conhecidos como inibidores seletivos da recaptação de serotonina (ISRS). Uma ocorrência indesejada de seu uso é a hiponatremia. Um artigo recente publicado na revista American Journal of Kidney Diseases desenvolveu profundamente o tema.

Acredita-se que o mecanismo responsável por isso estaria associado à síndrome da secreção inapropriada de ADH. O quadro resultante pode se relacionar à confusão mental, convulsão e até mesmo óbito. Tal evento seria mais observado em idosos, geralmente após quatro semanas de início do uso da medicação.

Neste estudo de coorte retrospectiva, realizado no Canadá, foram utilizados diversos bancos de dados do país. A avaliação se deu através de dados eletrônicos entre pacientes doentes (com transtornos de humor ou ansiedade) que receberam a medicação e os não doentes que não receberam a medicação. Os fármacos avaliados foram: citalopram, escitalopram, paroxetina, fluoxetina, fluvoxamina, duloxetina e sertralina.





Foram analisadas admissões hospitalares para os diagnósticos de hiponatremia ou delirium associado à hiponatremia. Grupos especiais de pacientes também foram avaliados e pareados, como aqueles portadores de doença renal crônica, insuficiência cardíaca congestiva ou em uso de diuréticos. Tais condições podem relacionar-se naturalmente a alterações nos níveis séricos de sódio.

Sobre os sujeitos das pesquisas, observa-se que entre os usuários de antidepressivos de segunda geração, a maioria seria de mulheres, que possuem maiores chances de residirem em centros de cuidados prolongados, além de maior probabilidade de apresentarem comorbidades e receberem polifarmácia. A média de idade descrita foi de 76 anos. Em relação aos fármacos, o mais frequentemente prescrito foi o citalopram (46%).

Em conclusão, o início do tratamento antidepressivo nos cuidados de rotina está associado a um aumento relativo de cinco vezes o risco de 30 dias de hospitalização com hiponatremia. Embora um aumento absoluto do risco de hospitalização com hiponatremia de 1,3% pareça pequeno, no contexto da prevalência do uso de antidepressivos, ele se traduz em números elevados de eventos anuais.

Fonte: pebmed.com.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares