Loratadina e Desloratadina


Loratadina e desloratadina apresentam estruturas químicas semelhantes. De modo mais específico, a loratadina é convertida em desloratadina no organismo, isto é, a loratadina, ao ser metabolizada, gera a desloratadina como metabólito ativo.

Ambos os fármacos são anti-histamínicos de longa duração indicados especialmente nos casos de rinite alérgica. Devido à meia-vida longa, permitem administração única diária. No caso da loratadina, há estudos que demonstram a viabilidade de dose superior a 10mg diários, administrados em diferentes horários no decorrer do dia.





Diferente do que ocorre com anti-histamínicos de gerações anteriores, a sonolência não é associada como efeito colateral, informação que vale tanto para a loratadina como para a desloratadina.

Na comparação entre os dois fármacos, a diferença consiste, essencialmente, na possível interação com alimentos dependendo do horário de ingestão da dose e também na meia-vida. Citando números, teríamos a meia-vida aproximada da loratadina entre 17-24h e da desloratadina entre 24-27h. Estudos relatam ainda atividade anti-inflamatória associada à desloratadina, o que não ocorre com a loratadina.

2 comentários:

  1. Mas se no organismo, a loratadina transforma-se em desloratadina e esta tem ação antiinflamatória,eu entendo que a loratadina tbem tem, já que houve a conversão,certo?

    ResponderExcluir
  2. Quanta droga igerimos ! Tudo faz mal😢

    ResponderExcluir

Os artigos mais populares