Lorazepam na prevenção de crises convulsivas relacionadas ao uso de álcool


O abuso de álcool é uma das principais causas de crises convulsivas de início na vida adulta. Em geral, tais crises iniciam-se após a parada ou diminuição do uso do álcool em indivíduos com ingestão abusiva prévia. As explicações para esta relação com o álcool não são completamente conhecidas. Autores já relataram a frequência de eventos deste tipo em até 10% dos indivíduos dependentes do álcool e que interrompem ou diminuem o uso da bebida.

Existem medicações que abortam as crises e também as previnem, dentre elas os benzodiazepínicos (classe de medicamentos com funções ansiolíticas, hipnóticas e anticonvulsivantes) são os mais utilizados. Pesquisadores realizaram um estudo com o intuito de quantificar a eficácia do lorazepam, um benzodiazepínico, para o tratamento e prevenção das crises desencadeadas por álcool.

Os indivíduos que participaram da pesquisa foram aleatoriamente divididos em dois grupos: um que recebeu a medicação (grupo do lorazepam) e outro que recebeu um placebo (grupo placebo). Os participantes foram selecionados a partir de dois serviços de emergência em Boston (USA) no decorrer de um ano.

Dos 186 pacientes estudados, 100 receberam a medicação e os demais, placebo. No grupo do lorazepam, apenas 3 (3% do total) pacientes apresentaram uma nova crise após o uso do mesmo, enquanto no grupo placebo a recorrência deu-se em 21 (24% do total) pacientes. Outro dado: 42% dos pacientes do grupo placebo permaneceram internados enquanto no grupo da medicação este número foi de 29%.

Fonte: cisa.org.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares