Paracetamol durante gravidez é associado ao risco de TDAH


O uso de paracetamol na gestação pode estar associado ao aumento no risco de transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH), afirmam os autores de um grande estudo prospectivo.

"O uso prolongado de paracetamol durante a gravidez está relacionado a um aumento de mais de duas vezes no risco de TDAH no feto", após ajustar para fatores de risco genéticos, indicações para o uso de paracetamol pela mãe, uso do medicamento antes da gravidez e outros potenciais fatores. O estudo tem como autor principal Eivind Ystrom (e colaboradores) em artigo publicado na edição de novembro de 2017 do jornal Pediatrics.





Por outro lado, o uso de paracetamol por menos de oito dias durante a gravidez foi associado à redução do risco de TDAH, sugerindo que o efeito antipirético "poderia ser benéfico em relação ao desenvolvimento fetal", acrescentam os autores.

Em um comentário associado, o Dr. Mark L. Wolraich, que não esteve envolvido no estudo, adverte que esses resultados não estabelecem uma relação causal entre a exposição pré-natal ao paracetamol e o risco de TDAH", mas sugerem a possibilidade e aumentam a necessidade de um estudo mais aprofundado e uma consideração mais cautelosa do uso de paracetamol durante a gravidez".

Fonte: Medscape

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares