Relaçao entre Diabetes e Alzheimer


Com o envelhecimento, tanto o Diabetes Mellitus tipo 2 (DM2). como a Doença de Alzheimer (DA) se tornam mais frequentes. Esta associação sempre intrigou os cientistas, principalmente após terem descoberto que as alterações nas células do sistema nervoso na população com DA são semelhantes às verificadas nas células do pâncreas que produzem insulina.

Descobertas neste campo incluem a informação de que o cérebro, além do pâncreas, também pode produzir insulina. Considerando esta hipótese, a ideia é a de que em ambas as doenças a insulina não faz seu trabalho adequadamente, resultando em maior grau de inflamação e lixo celular (substância beta amilóide). 

Pesquisadores têm mostrado que os diabéticos apresentam risco entre 50% a 65% maior de desenvolver DA do que um indivíduo de mesma idade não diabético. A resistência à insulina (RI), diagnosticada no exame médico através da medida da cintura abdominal, é apontada como o mecanismo básico que precede tanto o DM2 como a DA.

Este dado ajuda a entender porque alguns portadores de DA não são obrigatoriamente diabéticos. A RI cerebral pode ser mais grave do que a periférica, ou seja, o pâncreas consegue se recuperar da RI. O cérebro, por sua vez, perde progressivamente sua massa de células funcionante.

O conjunto de informações até aqui alcançadas foi suficiente para que a comunidade científica se referisse à RI associada à DA como uma nova forma de Diabetes Mellitus, recebendo a designação de tipo 3.

Fonte: institutoalzheimerbrasil.org.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares