Carbamazepina e Oxcarbazepina: comparação de eficácia


Em estudo clínico de epilepsia, a carbamazepina e a oxcarbazepina demonstraram possuir eficácia intermediária em relação à lamotrigina (que apresentou os melhores resultados) e às demais opções estudadas.

O uso de carbamazepina foi mais associado à falha ao tratamento, devido à ocorrência de eventos adversos, enquanto a oxcarbazepina apresentou melhor perfil de tolerabilidade. Entretanto, o uso de oxcarbazepina foi associado a um menor controle das crises epiléticas em relação ao uso da carbamazepina.




Dados desse estudo sugerem similaridade entre os dois fármacos, sem diferenças consistentes entre eles. Em relação aos desfechos secundários, também não houve diferenças significativas entre a oxcarbazepina e carbamazepina.

Uma revisão sistemática da Cochrane foi realizada com o objetivo de comparar a eficácia e a tolerabilidade da carbamazepina em relação à oxcarbazepina, em monoterapia, para tratamento de crises epilépticas parciais. Acreditava-se que a oxcarbazepina causava menos efeitos adversos e menos reações alérgicas em relação à carbamazepina.

Para o desfecho considerado não houve diferenças significativas, assim como em relação aos eventos adversos. Segundo a revisão, a carbamazepina e oxcarbazepina têm eficácia e tolerabilidade similares em pacientes com crises epilépticas parciais e as evidências disponíveis não sugerem a superioridade de uma comparada à outra.

Fonte: rebrats.saude.gov.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares