Motivos pelos quais o Olcadil® faz falta no mercado


O cloxazolam, princípio ativo de Olcadil®, sendo um benzodiazepínico (BZD) de vida longa, necessita de administração menos frequente e, tal como os demais BZDs de vida longa, é menos associado a sintomas de ansiedade entre as doses.

Além disso, a maior meia-vida do cloxazolam confere menor incidência de sintomas de descontinuação diante de uma eventual interrupção ou retirada abrupta da medicação. Vejamos algumas características do cloxazolam que o destacam em relação a outros BDZs:




· Mais potente que o diazepam na função ansiolítica e menos sedativo;
· Rapidamente absorvido, com rápido início de ação;
· O pico de concentração sérico ocorre em uma hora e tem meia-vida de 40 horas, podendo ser administrado em dose única diária;
· As doses de cloxazolam podem ser individualizadas e mantidas baixas, desde que eficazes;
· A associação com antidepressivos promove o alívio dos sintomas desde o início do tratamento para transtornos ansiosos, contribuindo para adesão ao esquema terapêutico.

Em um estudo envolvendo 50 pacientes com transtorno de pânico ou transtorno de ansiedade generalizada tratados com cloxazolam, a conclusão foi de que o fármaco é uma alternativa interessante para o tratamento de transtorno de pânico e transtorno de ansiedade generalizada, em função da eficácia e perfil de tolerabilidade (Versiani e Nardi).

Para quem ainda não havia se colocado a par da interrupção na fabricação de Olcadil®, segue o link para o artigo que tratou do assunto: Olcadil: descontinuado por falta de princípio ativo

Fonte: Moreira Jr


4 comentários:

  1. Não existe nenhum remédio similar ao olcadil. Ele não causa dependência além de ativar a memória. Este ano presisei voltar a fazer uso pois voltei a ter depressão meu psiquiatra colocou o alprazolam de 20. Acordei tonta e sonolenta e voltei a dormir. Continuei o tratamento e passei a acordar melhor porém com a memória péssima. Duas amigas que fizeram uso do olcadil mudaram para o Zolpidem e mem deram para experimentar. Estou acessando como um farol que não se apaga me sinto como um robo. Não sei o que fazer e não consigo entender o motivo de terem tirado do mercado um remédio que nós equilibrava sem causar dependência além de não tirar meu sono como estes estão tirando. Aliás eu estava com meu sono normal antes de tomar estes remédio. Se não cuidar minha dos nervos a psoríase continuará aumentando. Acho absurdo...

    ResponderExcluir
  2. Tentei substituir o olcadil de 2 por alprazolam, o alprazolam tirou meu sono além de retardar minha memória. Tentei o Zolpidem de 50 é foi como sair de um Fusca e ir para uma Ferrari. Mais não durmo, não desligo, me sinto um robô. Se não tomar remédio para os nervos não consigo tratar a psoríase. O olcadil além de não causar dependência ativava a memória c equilíbrio e não tirava meu sono como tanto o alprazolam e o Zolpidem de 50 tiraram. Não sei o que fazee.

    ResponderExcluir
  3. Seus imbecis. Benzodiazepinicos atacam a memória seus dependentes do caralho viciados aposto que não conseguem ficar um dia sem o remédio sem choramingar para suas mães sobre suas vidas patéticas. Vocês me enojam.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com esta atitude você só mostra que é um ignorante que não entende nada de psiquiatria pois se não leu o texto tem pacientes que tem doenças crônicas como a psoríase, lúpus, síndrome do Pânico e depressão se não sabe ou não entende a vida dessas pessoas cale a boca e vai procurar tratar da sua ignorância viciado é uma palavra bem forte amigo se cuida.

      Excluir

Os artigos mais populares