Possíveis novos tratamentos para esquizofrenia


Em um estudo pioneiro colaborativo, realizado em Ribeirão Preto e no Paquistão, foi demonstrado que a minociclina, um antibiótico com propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, reduziu não só os sintomas clássicos da esquizofrenia, mas também melhorou os sintomas negativos e alguns sintomas cognitivos de pacientes. Estes achados podem contribuir para que o antibiótico tenha nova aplicação terapêutica.

Igualmente, em uma série de estudos clínicos e pré-clínicos, em parceria com grupos ingleses e canadenses, o grupo da FMRP-USP demonstrou que o anticonvulsivante lamotrigina pode potencializar os efeitos dos antipsicóticos habituais e melhorar toda a amplitude de sintomas da esquizofrenia, ao menos em uma parcela de portadores deste transtorno.

O nitroprussiato de sódio é um doador de óxido nítrico utilizado clinicamente desde 1929 para o tratamento de hipertensão grave, sendo que os seus mecanismos de ação são complexos e apenas parcialmente compreendidos.

Mais recentemente, em um impressionante estudo seminal publicado na prestigiosa revista JAMA Psychiatry, o grupo da FMRP-USP, liderado pelo professor Hallak juntamente com outros colaboradores internacionais, verificou que o nitroprussiato de sódio rapidamente melhorou as várias dimensões de sintomas em pacientes com esquizofrenia, apoiando os achados prévios em estudos com animais de laboratório.

Fonte: Veja


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares