Relação entre cigarro e artrite reumatoide

Um estudo apresentado no Congresso Europeu de Reumatologia de 2017 confirmou a ligação entre o hábito de fumar e o risco de desenvolver artrite reumatoide (AR). No entanto, curiosamente, também sugeriu pela primeira vez que a exposição ao fumo passivo na infância aumentou significativamente esse risco. Fumo passivo é o que ocorre quando uma pessoa é obrigada a respirar a fumaça exalada do cigarros de outros.

Em um segundo estudo, os resultados preliminares de uma meta-análise mostraram que o fumo está associado ao aumento da progressão do dano estrutural na coluna vertebral em pacientes com espondilite anquilosante (EA). Outra razão importante pela qual os reumatologistas devem encorajar os pacientes com EA a pararem de fumar.

A artrite reumatoide é uma doença inflamatória crônica das articulações, que afeta cerca de 0,5 a 1% da população em geral e causa destruição articular progressiva, deficiência e redução da expectativa de vida. Nos últimos anos, muitos fatores ambientais potenciais foram associados a um risco maior de desenvolver AR, mas até agora o tabagismo é o mais importante.

O tabagismo também acelera a progressão de outra doença inflamatória articular crônica que afeta a coluna vertebral, a espondilite anquilosante (EA). A EA é uma forma dolorosa, progressiva e incapacitante de artrite causada por inflamação crônica das articulações na coluna vertebral. Fumar, entre outros fatores de risco, aumenta o risco de desenvolver EA.

Fonte: horadesantacatarina.clicrbs.com.br




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares