Mandamentos para eficácia em analgésicos endovenosos


01. Valorizar a origem, intensidade e quadro biopsíquicossocial do paciente
02. Conhecer a farmacologia: dose, início, efeito máximo, meia-vida, intervalo
03. Usar o mais potente ou aderir à analgesia pré-emptiva e/ou a multimodal
04. Prescrever a dose adequada – intermitente, contínua ou titulada (PCA)
05. Evitar somente injetar o analgésico, quando solicitado – esquema “SOS”
06. Na falha do 1º analgésico, fazer associações com opioides ou anestésico local
07. Respeitar o efeito teto dos AINES
08. Prevenir efeitos colaterais e valorizar o tratamento causal
09. Levar em conta a variação circadiana: a noite facilita o processo álgico-inflamatório
10. Reconsiderar métodos analgésicos adjuvantes e alternativos
11. Fatores facilitadores da dor: privação de sono, estresse, depressão, isolamento, calor
12. Receitar AINES para poupar opioides e reduzir doses de resgate analgésico

Fonte: associacaoamigosdagrandeidade.com


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares