Onde o farmacêutico está e não deveria estar? Onde ele não está e deveria estar?


É natural acontecer de o profissional ficar deslocado em sua atuação, dependendo de como as coisas acontecem. Pode ocorrer de experimentarmos a sensação de o nosso trabalho não ser condizente com o que nos preparamos para fazer. Se for o seu caso, o que acredita que aconteceu? As expectativas eram falsas ou o panorama de mercado é que está destruindo sonhos?

Pensando nisso, resolvi criar este espaço para opiniões a respeito, de modo que os profissionais possam participar e deixar as suas palavras relatando como se sentem diante do cenário profissional farmacêutico. Principalmente, para que possam descrever, de acordo com sua experiência ou ponto de vista, onde o farmacêutico está hoje, mas não deveria estar (ou o que faz e não deveria estar fazendo); ainda, onde este profissional não está, mas poderia estar (devido às qualidades que possui).




É possível dizer que o farmacêutico está de mãos atadas em alguma de suas atuações? De que maneira este profissional poderia contribuir mais do que o cenário o permite fazer? O que você gostaria de fazer com sua formação? Com o que gostaria de trabalhar? Participe!

Um comentário:

  1. A maioria dos farmaceuticos de drogarias que são contratados estão escravizados, não tem autonomia dentro da empresa, já que o objetivo delas é gerar lucro e não a saúde.
    Se um farmaceutico não autoriza a venda de um medicento por motivos de erros ou inadequação de tratamento ele é visto no âmbito ocupacional como ruim ou fraco e pode ser até demitido. Sendo assim acaba cedendo em inúmeras ocasiões. Isso é só a ponta do problema.

    ResponderExcluir

Os artigos mais populares