Sete erros a serem evitados no tratamento com antibióticos


Não seguir o tempo determinado para o tratamento - se você acreditar que já está curado e largar o tratamento no meio, pode favorecer a proliferação de bactérias resistentes e, assim, complicar a sua saúde.

Não ingerir a dose recomendada - se você acreditar que vai funcionar tomar uma dose abaixo da prescrita por temer os efeitos colaterais, achando que isso vai dar certo, corre o risco de prejudicar o tratamento e, no fim, precisar se medicar por um tempo maior do que o previsto inicialmente.




Não respeitar os horários das doses - o horário para tomar uma nova dose é estudado, de forma a se concluir que é o tempo necessário para manter níveis efetivos do medicamento na circulação sanguínea. Não pense que isso é algo sem sentido e que tanto faz tomar agora ou depois.

Associar outros medicamentos por conta própria - enquanto tomar o antibiótico, evite tomar outros medicamentos simultaneamente sem informar ao médico, pois isso poderá interferir no tratamento, de forma a potencializar os efeitos ou reduzi-los. É provável ainda que esta prática aumente a chance de efeitos colaterais e reações adversas, então não faça nada sem orientação profissional.

Ingerir bebidas alcoólicas durante o tratamento - o álcool poderá reduzir a eficácia do antibiótico, por exemplo, ao acelerar sua metabolização e, assim, deixar o organismo sem o efeito necessário até a próxima dose. Isso irá prejudicar a efetividade do medicamento para erradicar uma infecção.




Não prestar atenção a sintomas que sugerem reações adversas - se você notar que, ao tomar o medicamento, surgiram erupções na pele, coceiras, inchaço ou dificuldade respiratória, não ignore os sintomas! Trata-se de uma reação alérgica e você precisará de atendimento médico, portanto dirija-se ao local mais próximo.

Ingerir o medicamento com um líquido que acha mais gostoso - a recomendação geral para tomar um medicamento é a de que ele seja ingerido com água, pois líquidos diferentes deste, tais como leite, sucos, café ou refrigerantes, podem produzir interação química com o medicamento e alterar sua eficácia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares