Sífilis resistente a antibióticos


Médicos alertam que a sífilis pode se tornar impossível de tratar com antibióticos devido a uma nova cepa resistente aos medicamentos. “Cepa” refere-se a descendentes com um ancestral comum que compartilham semelhanças morfológicas ou fisiológicas decorrentes de mutações significativas.




A sífilis já foi a causa de morte de muitas pessoas no passado, mas a grande maioria dos casos de sífilis hoje são curáveis com injeções de penicilina. No entanto, um novo estudo revelou uma agressiva cepa que é mais generalizada do que se pensava anteriormente.

Existem dois tipos comuns de sífilis: Nichols e Street Strain 14 (SS14). Em uma análise de amostras de sífilis, pesquisadores da Universidade de Zurique, Suíça, encontraram que o mais comum é SS14-Ω, um subconjunto de SS14. Preocupantemente, 90% das amostras de SS14-Ω que foram analisadas eram resistentes aos antibióticos.




Embora os cientistas ainda não tenham detectado quaisquer cepas resistentes à penicilina, a descoberta é um sinal preocupante de que a doença está se adaptando à medicina moderna. Os casos da infecção bacteriana crônica aumentaram em 71% na Inglaterra desde 2011, segundo os últimos dados.

Os casos de sífilis também são cada vez mais comuns nos EUA. Infecções subiram 15% entre 2013 e 14 e outros 19% de 2014 a 2015, de acordo com dados do Centro de Controle de Prevenção de Doenças.

Fonte: jornalciencia.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares