Segundo novo estudo, paracetamol em antigripais não apresenta benefícios


É comum as pessoas recorrerem ao uso de antigripais diante dos típicos sintomas de gripes ou resfriados, sendo que vários dos medicamentos dispóníveis no mercado e de livre acesso à população (MIPs - medicamentos isentos de prescrição), contém paracetamol em sua formulação.

Um novo estudo clínico randomizado, entretanto, não encontrou benefícios atribuídos a este fármaco para a referida indicação de uso, seja propriamente contra o vírus da gripe, na redução da temperatura corporal ou mesmo no combate a outros sintomas típicos do quadro.

A boa notícia é que também não foram identificados efeitos negativos, os quais eram alvos de suspeitas de alguns cientistas, devido à possível interação do paracetamol (ou acetaminofeno) com o vírus da gripe.

"Inicialmente teorizamos que tomar paracetamol poderia ser prejudicial, já que o vírus da gripe não consegue se replicar com facilidade em temperaturas mais altas e, portanto, reduzir a temperatura de uma pessoa faria o vírus prosperar. Felizmente, descobrimos que este não é o caso," disse a Dra Irene Braithwaite, do Instituto de Pesquisas Médicas da Nova Zelândia, responsável pelo estudo.

O ensaio clínico incluiu adultos entre 18 e 65 anos de idade com infecções de gripe confirmadas, as quais foram tratados com a dose máxima recomendada de paracetamol ou por placebo durante cinco dias. Os participantes foram acompanhados por até 14 dias.

"Neste estudo, o paracetamol não foi prejudicial, mas também descobrimos que igualmente não foi benéfico," finalizou Braithwaite.

Fonte: Diário da Saúde


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares