Síndrome do Segredo - condição desenvolvida por quem sofre abuso sexual


Vítimas de abusos sexuais que não conseguem falar sobre o que passaram fazem parte de uma enorme quantidade de pacientes em consultórios psicológicos e psiquiátricos. E um grupo desses profissionais de saúde dá até um nome para essa condição: Síndrome do Segredo ou Síndrome do Silêncio.

O silêncio dessas vítimas é fruto de um fenômeno complexo. Não existe um motivo único pelo qual elas não falem. Quando o abuso acontece por parte de um conhecido ou de uma pessoa próxima da vítima, a síndrome é mais comum, dizem os especialistas.

"A vítima tem medo de que as consequências para o pai, o irmão ou o marido sejam ruins. Outro medo bastante recorrente é o de que, se decidir contar, ninguém vai acreditar nela", explica Cátula Pelisoli, psicóloga e doutora em psicologia.




Outros fatores compõem o quadro perverso do silêncio. Em muitos casos, existem ameaças por parte do abusador, vergonha da vítima pelo que aconteceu ou dependência financeira e emocional de quem perpretou a violência.

Mas o não falar também gera prejuízos emocionais, pois a vítima, segundo os especialistas, "não elabora o que viveu". "Quanto mais tempo passa, mais danos esse trauma traz para o desenvolvimento de quem foi abusado", diz Cátula Pelisoli. Depressão, síndrome do pânico, traumas sexuais e somatização do sofrimento transformado em doenças são alguns desses prejuízos.

Fonte: universa.uol.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares