Vacina contra Klebsiella pneumoniae


Cientistas produziram e testaram, em animais de laboratório, uma vacina que protege contra uma superbactéria preocupante: uma forma hipervirulenta da bactéria Klebsiella pneumoniae.

A vitória contra a superbactéria foi conseguida manipulando geneticamente uma forma inofensiva de outra bactéria, a E. coli.

A Klebsiella pneumoniae causa uma variedade de infecções, incluindo infecções raras, porém fatais, do fígado, trato respiratório, corrente sanguínea e outras. Pouco se sabe sobre como exatamente as pessoas são infectadas por esta cepa extraordinariamente hábil em adquirir resistência aos antibióticos.

A vacina, quando totalmente testada e desenvolvida, poderá oferecer uma maneira de proteger as pessoas contra essas infecções letais, difíceis de prevenir e tratar.

A vacina experimental tem como alvo a superfície externa da bactéria, que é revestida com açúcares. Assim, os pesquisadores projetaram um glicoconjugado composto por esses açúcares ligados a uma proteína que ajuda a tornar a vacina mais eficaz. Vacinas semelhantes têm-se mostrado altamente bem-sucedidas na proteção de pessoas contra meningite bacteriana e um tipo de pneumonia.

"As vacinas glicoconjugadas estão entre as mais eficazes, mas tradicionalmente elas envolvem um bocado de síntese química, que é lenta e cara. Nós substituímos a química pela biologia manipulando geneticamente a E. coli para fazer toda a síntese para nós," contou o professor Christian Harding.

Fonte: Diário da Saúde
Artigo: A promising bioconjugate vaccine against hypervirulent Klebsiella pneumoniae


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares