Bactéria contra bactéria pode render novos antibióticos


Um grupo de pesquisadores da USP (Universidade de São Paulo) desvendou um sistema que uma bactéria oportunista, encontrada em ambientes hospitalares, usa para injetar um coquetel de toxinas e eliminar completamente outras bactérias competidoras.

A descoberta pode ajudar no desenvolvimento de novos compostos antimicrobianos.

Os pesquisadores descobriram que a bactéria Stenotrophomonas maltophilia, ao competir com outros microrganismos por espaço e alimento, utiliza um sistema de secreção que produz um coquetel de toxinas para ser injetado nas rivais.

A equipe já caracterizou uma das 12 proteínas que compõem o coquetel - Smlt3024 - e observaram que a molécula, sozinha, é capaz de diminuir consideravelmente o ritmo de replicação de outras bactérias.

"Acreditamos que essas toxinas possam ser exploradas como uma forma de tratamento no futuro. Como antibióticos podem vir de outras bactérias, estamos explorando esse arsenal que as próprias bactérias usam para matar outras espécies," disse a pesquisadora Ethel Bayer-Santos.

Fonte: Diário da Saúde


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Os artigos mais populares