Antiácidos são associados a sintomas depressivos


De acordo com um estudo publicado no Journal of American Medical Association, cerca 37% dos adultos americanos podem, sem saber, manifestar sintomas de depressão ou ainda sofrerem recaídas, caso já tenham passado por tratamento deste transtorno, ao consumirem medicações que agem suprimindo a acidez estomacal.

O estudo é baseado nos padrões de medicação de mais de 26.000 adultos entre 2005 e 2014. As informações foram coletadas como parte da Pesquisa Nacional de Saúde e Nutrição.

As informações quanto à classe de medicamentos que está mais atribuída a esta questão ainda não é clara, mas envolve os inibidores da bomba de prótons (ex: omeprazol), anti-histamínicos H2 (ex: ranitidina) e também antiácidos comercializados como MIPs, os quais a maioria da população considera inofensivos e não raramente os utiliza sem critérios.




A pesquisa não considerou, no entanto, se os pacientes tinham histórico médico de depressão ou se a condição em que estavam sendo tratados contribuiu para sua depressão. "Muitos podem se surpreender ao saber que seus medicamentos, apesar de não terem nada a ver com humor ou ansiedade ou qualquer outra condição normalmente associada à depressão, podem aumentar o risco de sintomas depressivos", disse o professor Dima Qato, da Universidade de Illinois em Chicago.

Fonte: JAMA

Reativação da fabricação de Atensina® 0,100 mg


A Boehringer Ingelheim do Brasil comunicou a reativação da fabricação do medicamento Atensina® comprimidos, na concentração de 0,100 mg, indicado para o tratamento da hipertensão arterial.

Segundo informação transmitida pela empresa em seu site, o reabastecimento do mercado ocorrerá de forma gradual e a previsão é de que a situação esteja normalizada a partir do segundo semestre.

Fonte: boehringer-ingelheim.com.br


Descontinuação definitiva de Cliane®


A Bayer disponibiliza comunicado informando a decisão de descontinuar a fabricação e a comercialização do medicamento Cliane® (estradiol + acetato de noretisterona), comprimido revestido, a partir de 7 de fevereiro deste ano.

A empresa informa ainda que notificou a Anvisa na mesma data e disponibiliza o serviço de atendimento ao cliente para quem desejar informações adicionais.

Fonte: Bayer


Descontinuação Temporária de Cipro® e Cipro® XR


A Bayer informa em seu site que haverá falta temporária dos medicamentos Cipro® (cloridrato de ciprofloxacino, comprimidos) e Cipro® XR (cloridrato de ciprofloxacino, comprimidos revestidos de liberação prolongada) nas seguintes apresentações:

- CIPRO® 500 mg 14 comprimidos
- CIPRO® 500 mg 6 comprimidos
- CIPRO® XR 1000 mg 3 comprimidos
- CIPRO® XR 1000 mg 7 comprimidos
- CIPRO® XR 500 mg 3 comprimidos
- CIPRO® XR 500 mg 7 comprimidos

Esta descontinuação temporária se dará em função de atraso na fabricação e o reabastecimento no mercado está previsto para o mês de outubro.

Fonte: Bayer


Descontinuação Temporária de Aspirina® Prevent



Conforme comunicado disponibilizado no site da Bayer, o medicamento Aspirina® Prevent na apresentação de 300mg com 30 comprimidos será descontinuado temporariamente em função de atraso na fabricação.

A previsão de normalização, no entanto, já é até o final deste mês. A empresa informa estar trabalhando para resolver a questão e disponibiliza seu serviço de atendimento ao consumidor para esclarecimentos de dúvidas sobre a situação do produto.

Fonte: Bayer


Atualização na Denominação Comum Brasileira (DCB)


Está disponível a atualização da lista de Denominações Comuns Brasileiras (DCB). A nova versão foi publicada no Diário Oficial da União na última quinta-feira, dia 7 de junho, por meio da Resolução da Diretoria Colegiada - RDC 230 de 5 de junho de 2018. Nesta edição foram incluídas 27 novas denominações, além de cinco nomenclaturas terem sido alteradas.

Denominação Comum Brasileira (DCB) é o nome do fármaco ou do princípio farmacologicamente ativo aprovado pelo órgão federal responsável pela vigilância sanitária (Lei 9.787/1999). Com o advento do registro eletrônico, adquiriu uma concepção mais ampla e inclui, também, a denominação de insumos inativos, soros hiperimunes e vacinas, radiofármacos, plantas medicinais, substâncias homeopáticas e biológicas.

Tais denominações são empregadas nos processos de registro, rotulagem, bula, licitação, importação, exportação, comercialização, propaganda, publicidade, informação, prescrição, dispensação e em materiais de divulgação didático, técnico e científico em todo o país.

Segue link para acessar as listas: DCB

Fonte: Anvisa


Descontinuação definitiva de Atenol


A Astra Zeneca disponibiliza em seu website a informação de descontinuação definitiva do medicamento Atenol (atenolol). A descontinuação ocorreu em dezembro do ano passado e a decisão contempla as diferentes apresentações de dosagem deste medicamento (25, 50 e 100mg).

A empresa ressalta que a ação não acarreta prejuízo aos consumidores, uma vez que há outras alternativas com o mesmo princípio ativo no mercado. Há também a informação de que a decisão não foi motivada por qualquer impacto na qualidade, eficácia ou segurança do produto.

Fonte: astrazeneca.com.br


Recolhimento Voluntário de medicamentos Novartis e Sandoz


O Grupo Novartis informa que está realizando um recolhimento voluntário de unidades de medicamentos de marca (Novartis) e genéricos e similares (Sandoz) junto aos seus distribuidores e farmácias, por conta de um erro de identificação nas embalagens, que apresentam um carimbo de “Venda proibida ao comércio”, não sendo essa informação correta para vendas no varejo.

O recolhimento voluntário foi iniciado como medida preventiva, por decisão interna da companhia e não apresenta qualquer risco sanitário ao paciente, uma vez que se trata de um erro no processo logístico sem qualquer impacto na segurança e eficácia dos produtos. A Novartis e a Sandoz  notificaram a Anvisa sobre o recolhimento voluntário em 30 de maio.

Confira a lista de medicamentos inclusos neste recolhimento: Lista de Medicamentos

Fonte: Novartis


Os artigos mais populares